quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Salários Médicos têm de trabalhar anos para ganhar tanto quanto deputados


Sabe quanto ganha um deputado ao fim do mês? O seu vencimento pode oscilar entre os 2.200 e os 3.700 euros, dependendo do círculo eleitoral pelo qual conquistaram o lugar na Assembleia da República. Ora, destaca a edição desta segunda-feira do jornal i, para um juiz ou um médico atingirem este teto salarial, têm de trabalhar décadas.

No início da sua carreira parlamentar, um deputado, aufere mensalmente 2.200 euros, sendo que este montante pode chegar aos 3.700, em virtude do círculo pelo qual foram eleitos. Ou seja, quanto mais distante de Lisboa for o seu círculo eleitoral, mais recebem.

Mas tomemos como termo de comparação o caso dos médicos. Quando começam a trabalhar, o ordenado destes profissionais de saúde fixa-se em 1.566 euros ilíquidos. Só ao fim de vários anos de carreira, o patamar remuneratório dos médicos pode equiparar-se ao dos deputados, sendo que, uma vez chegados ao topo, com um horário de 42 horas e em regime de exclusividade, os clínicos recebem um ordenado de 5.664 euros.

E também os juízes necessitam de anos para alcançar o vencimento de um deputado ao fim do primeiro mês de exercício político: no início de carreira auferem 1.900 euros e se um dia chegarem ao Supremo Tribunal de Justiça o seu salário chegará aos 3.600 euros.


Já os professores, começam por ganhar 942 euros, podendo atingir os 4.753 euros na condição de professores catedráticos. O ordenando dos enfermeiros, por seu turno, inicia-se nos 980 euros, não indo além dos 2.800 euros no topo de carreira. 

17 comentários:

  1. Permita-me um apontamento, e creio que vai entender e retificar o post, dado que não corresponde à verdade.

    A carreira dos Docentes pode começar no índice 83 - com 754,77 Euros

    OFICIO-CIRCULAR Nº 2/GGF/2009 (240,245 KB )- Remunerações de 2009
    http://www.gef.min-edu.pt/ARQUIVODOCUMENTAL/CIRCULARES_OFICIOS/2009ANO/repOFCIRC2009/OFCIRC_2_2009.pdf

    Mas sabe o que era curioso saber ? Quando se aborda estas questões de remunerações, era verificar IDADE (faixa etária) VS REMUNERAÇÕES(escalões)

    Isto apenas para demonstrar que quem está no final da carreira é que está a absorver valores astronómicos - Pode verificar neste documento as pensões dos Aposentados TOP +5000 Euros/Mês
    http://3.bp.blogspot.com/-fY4ZGvh9WJE/U8Wi6VQjf2I/AAAAAAAACkY/iANYUcOKNCU/s1600/30+Aposentados+e+Reformados+De+Janeiro+a+Agosto+Com+Valor+Acima+de+5000+Euros+v3.png


    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Atenção que a maioria das reformas do pessoal docente acima de 3000 euros são dos professores universitários que trabalham no sistema público e privado ao mesmo tempo. Por isso, quando pedem a reforma o valor é superior, pois os valores descontados são de 2 (ou mais) fontes de rendimento.
      Um exemplo simples e pode ser que perceba:
      Professor catedrático numa universidade pública - 4500 euros de ordenado base.
      Professor regente de 3 cursos numa universidade privada - 3000 euros de ordenado base.
      Atividade invidual de cóloquios, publicação de colunas de jornal, publicação de livros e participações em assuntos de caracter especial (aquilo é que conhecido como propriedade inteletual) - 120000 euros anuais.

      Este professor, ao reformar-se irá ter uma reforma acima de 5000 euros. (vão ser cada vez menos os que chegam a isso...)
      Por outro lado, mesmo depois de reformado das atividades de professor, todos os anos poderá aumentar a sua reforma em cerca de 150 a 200 euros só tendo por base as suas declarações de IRS.
      É daqui que aparecem essas reformas "douradas" do sector público. Os que tem exclusividade só conseguem reformas até 3200 euros para 36 a 40 anos de descontos efetivos. (em 2014 o valor baixou para os 3043 e em 2015 irá passar para 2640 euros, ficando em 1800 euros em 2018 se se mantiverem as leis atuais)

      91,54% das reformas cima de 3000 euros são de pessoas ligadas à iniciativa privada. (com a passagem dos fundos de pensões do bancos para a alçada do ministério da solidariedade, o valor saltou de 38% para 91,54%)
      Também podem existir os cruzamentos entrem quem trabalha no público e no privado, porque os vencimentos, nalguns setores, do privado são muitíssimo superiores aos do público. Ao juntar 2 rendimentos, o rendimento passível de descontos também duplica...assim como os descontos.

      Eliminar
  2. http://www.dgpgf.mec.pt/ARQUIVODOCUMENTAL/CIRCULARES_OFICIOS/2014Ano/repNOTASINF2014/NOTAINF_14_DGPGF_2014.pdf

    Os professores (mesmo professoresao abrigo do ECD - 99% dos casos) inicia no índice 167...

    Se existe classe prejudicada na AP, não são os professores! 22 horas lectivas, o resto em casa, 1 dia livre por semana, férias no Natal, Carnaval, Páscoa e de meio de Junho até meio de Setembro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 1 hora letiva = 45 minutos de aula + 15 minutos de intervalo
      22 horas letivas = 22 x 45 = 990 / 60 = 16,5 horas de trabalho por semana

      Eliminar
    2. a ignorancia abunda...nota-se bem a utilidade destes ignorantes no estado dste país (de brincar)...

      Eliminar
    3. Bom mentira... Sim os alunos vão para casa no final de Junho. Os professores tem de preparar a documentação e ficam a trabalhar nas escolas até ao ínicio de Agosto. Para os professores contratados, os concursos decorrem entre Julho-Agosto-Setembro-Outubro.
      E há uma diferença: Professores das escolas e os professores das universidades.
      Nas universidades é muito usual usar a figura do assistente que é quem dá as aulas. Nas universidades o professor passa por lá 1 vez por semana e faz uma leitura, um debate ou um colóquio. E fica a matéria dada. Nas escolas até ao 12 ano isso não existe... ou pensa que o professor só chega à sala e abre o livro para começar a dar a aula?
      Ou que as 230 páginas (OBRIGATÓRIAS) que tem de ser entregues com o plano curricular e outros objetivos para cada ano, se podem tirar na net como os alunos tiram os trabalhos?
      Falar é fácil...

      Eliminar
  3. Anónimo ,

    O seu comentário, pretende denegrir a imagem de uma quota da sociedade ou desconhece a realidade, ou tem algum problema... nem que seja por não ter os mesmos direitos. Se me referir que os docentes possuem um estatuto em que não descontam tempo de serviço por doença e os restantes dos funionários públicos descontam, ainda concordava consigo em parte.
    Lido de perto com os docentes e existem certamente alguns que não justificam o que ganham, tal como no seu trabalho deve existir! A maioria são pessoas trabalhadoras.

    Alegar de que as interrupções letivas são férias, está a mentir declaradamente para denegrir a imagem! Procure saber o que significa este período temporal.

    Alegar de que apenas trabalham na sala de aula, correspondente a 22h , é desconhecer totalmente o processo educativo e o sistema! Fazia-lhe ver ter um familiar para ver o trabalho existente fora das aulas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É casado com uma professora, já vejo! E deve ser dos antigos, chefe de um Agrupamento num meio rural, com escalas atrás de escalas! Tem sorte...

      Eliminar
    2. Concordo. Passar a ferro, lavar a louça, ver televisão, jogar, brincar, passear, ir às compras, etc. Até escrevia mais, mas..., não trouxe os oculos.

      Eliminar
    3. Caro Anónimo2 de Outubro de 2014 às 19:48 ,

      Tenho filhos, tios e sobrinhos como docentes e outros graus, mais por esse motivo não me coloco a exclamar sobre o que não conheço. Por causalidade, diariamente lido com os mesmos, como eventual chefe como tenta adivinhar...

      A sua dor, pelo facto de um qualquer cidadão trabalhar apenas, segundo o seu raciocínio e conhecimento, meia dúzia de horas e tem uma carreira fantástica, que por curiosidade nos últimos tempos, temos visto pelos canais noticiosos diariamente. Consta que um ministro até pediu desculpa!

      Não se esqueça que certos profissionais estão com mais de 20 anos de carreira no primeiro escalão a mais de 300 kms e não têm compensação de residência tal como algumas pessoas que eventualmente V/Exª votou.

      Além de "Passar a ferro, lavar a louça, ver televisão, jogar, brincar, passear, ir às compras, etc. " ... temos todos nós nuances na vida, somos Pais, Filhos, responsáveis por familiares e temos de tratar da nossa vida pessoal.

      É muito fácil criticar de barriga cheia...


      Eliminar
  4. Concordo, só mesmo quem desconhece a realidade pode pensar que os professores só trabalham durante o horário das aulas...

    Os professores passam mais tempo a preparar aulas/exames/fichas e respetivas correçoes e preparação de reunioes de todo o tipo...

    Francamente não lhes invejo a sorte...

    Se falassem do ensino superior, isso sim é outra história...

    ResponderEliminar
  5. Os professores passam é muito tempo a preparar as baixas médicas... é uma vergonha o absentismo de uma grande parte da classe. Os universitários e os dos politécnicos é uma festa trabalham (e mal) 6 meses por ano o resto nem lá põe os pés.

    ResponderEliminar
  6. Um assistente operacional ganha 505 € e pode ir no maximo até 1047 € e a maioria nunca chegará a este valor

    ResponderEliminar
  7. e os assistente operacionais que ganham agora 505 euros e podem ir no máximo aos 1017 euros e que a maioria nunca lá chegará sobrevivem neste país e por vezes trabalham mais e melhor que professores e técnicos superiores ... a ganhar o triplo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. meus caros, estudem! se é assim tão bom, porque é que, em vez de passarem a vida a queixar-se e a afirmar que os outros são uns priveligiados, não estudam e concorrem aos concursos existentes, se conseguirem...(claro que se não conseguirem será porque o concurso estava manipulado e não porque não se esforçaram o suficiente...). agora um assistente operacional quer ganhar tanto como um professor...não se lembrou disso quando era para queimar "pestanas", mas agora quer receber o mesmo...francamente!

      Eliminar
    2. Anónimo de 28 de outubro um carpinteiro canalizador pode ganhar mais que um professor não tem canudo um professor só por ter canudo tem de ganhar bem porque não vendem aulas letivas 40 horas por semana e mais os docentes deviam ser todos sujeitos às provas de ingresso como para inspetor tributário ... francamente

      Eliminar
  8. 2 tentativa para publicar

    ResponderEliminar